• Fotógrafo pede ajuda à Interpol para prender Justin Bieber

    A turnê “Believe Tour” encerrou há uma semana, no último dia 8, e aos poucos Justin Bieber vai se livrando da má fama que conquistou durante a sua passagem pela Austrália. A história de que ele teria chamado uma fã de “baleia encalhada” na beira da piscina já foi desmentida pela própria garota, que sequer é uma belieber.

    download (1)

     

     

     

     

     

     

    Mas parece que não vai ser tão simples assim para o garoto sair pela tangente das cagadas que fez na Argentina, país que o recebeu antes de seu embarque para a Oceania. E um paparazzo que teria sido agredido por Bieber pode ter uma ajuda de peso para processá-lo: A Interpol, organização internacional de polícia criminal, que foi convocada a auxiliar no processo.

    O advogado do fotógrafo, Víctor Stinfale, contou ao jornal argentino “La Nación” que Justin “apontava e a equipe de segurança ia atrás”, para tirar uma câmera fotográfica e uma filmadora da mão do homem, que estava a trabalho. Bieber também está sendo acusado de violação de domicílio, pois seus seguranças invadiram o estúdio, destruiram materiais, e levaram 1100 dólares, segundo o advogado. Caso a agência participe da investigação, o canadense pode ser detido em qualquer aeroporto do mundo.